A classificação de contratos é um tema de atualidade. A IACCM está promovendo-o. Porem, como esse assunto é novo, todos nós teremos com certeza algumas perguntas. Abaixo fornecemos as respostas para as questões mais usuais sobre este tópico. Se você tiver mais duvidas, não hesite em escrever na seção de comentários abaixo.

1) Como posso começar com a classificação de contratos?

Você pode configurar seu próprio sistema de pontuação, comprar software ou procurar livros sobre o assunto. A maneira mais simples de começar é ir para uma ferramenta ja existente como  por exemplo o TRaCRs – uma abreviação de “Tender Risk and Contract Review system” – disponível em https://afitac.com/tracrs-4/.

2) Preciso ser um especialista em contratos para fazer a classificação de contratos?

De modo nenhum. O objetivo de Contract Risk Scoring é analisar contratos “secos” de um ponto de vista dos utilizadores destes contratos em situações reais. Para cada pergunta, TRaCRs está fornecendo cinco respostas possíveis escritas em linguagem simples. É muito mais fácil escolher entre várias opções do que descrever um risco sem quadro de referência. O relatório que você obterá dos TRaCRs ajudará você a fornecer um feedback sólido sobre seu contrato para o seu conselho de riscos de maneira profissional e focalizada. Num futuro próximo tentaremos incluir mais tutoriais dentro do sistema e certamente escreveremos mais posts sobre o assunto. Recomendamos que você nos siga no LinkedIn ou diretamente no nosso blog www.afitac.com.

3) Este tema é importante para empresas multinacionais de grande porte ou para PMEs?

É algo extremamente útil para ambos. Grandes empresas multinacionais geralmente têm seu próprio departamento de riscos. Este departamento naturalmente cria um questionário de avaliação de riscos. Para pequenas e médias empresas um sistema pré-formatado como TRaCRs pode ser de grande ajuda para não reinventar a roda. Recentemente fizemos um post sobre este assunto: Gerencie seus riscos como uma empresa grande.

4) Quando posso considerar meu contrato como de baixo risco ou alto risco?

Nos TRaCRs, uma pontuação abaixo de 30 significa que o contrato tem baixo risco. Entre 30 e 50, encontramos os projetos com risco moderado. Acima de 50, podemos falar de um projeto de alto risco que deve ser seguido com uma atençao especial. Para se ter uma ideia, um projeto típico financiado pelo Banco Mundial obteve uma pontuação de 25, enquanto um projeto desenvolvido por um investidor privado pode facilmente ultrapassar 50.

5) Posso determinar um nível de provisões com base na pontuação do meu contrato?

A regra de ouro é provisionar 1% do preço do contrato para cada 10 pontos. Isso significa que, se o seu projeto pontuou 30, recomendamos que você provisione 3% para contingências gerais relacionadas a riscos contratuais e comerciais.

6) A classificação pode aumentar minha seletividade durante as reuniões “Go-No Go”?

Certamente. Você provavelmente não pode lidar com todas as propostas ao mesmo tempo. Você precisa ser seletivo. Tem melhor maneira de fazer a seleção do que baseado no nível de risco? Se a probabilidade de ganhar o contrato for o mesmo, a escolha racional é optar pelos projetos menos arriscados.

7) A pontuação de risco pode ajudá-lo durante a negociação?

Pode! Este exercício mostrará as áreas de risco no contrato que você está negociando. Essa visibilidade lhe dará alvos claros para melhorias. Se você tomar o desafio para sempre diminuir a pontuação, estará no caminho certo para negociar contratos equilibrados para sua empresa.

8) A classificação de contratos é um assunto caro?

Absolutamente não. TRaCRs é uma ferramenta gratuita, disponível para todos (não é necessário ser membro ou pagar alguma mensualidade). E isso continuará assim. Este é um serviço que prestamos a todos que trabalham em contratos. Com muita satisfaçao compartilhamos mais de 20 anos de experiência em negociação e análise de riscos em contratos internacionais de infraestrutura e energia renovável.

9) Se uma pergunta ou as respostas em TRaCRs não estão aplicáveis ao meu caso particular, o que devo fazer / responder?

Primeiro você tem que pensar se a pergunta realmente não está aplicável ao seu projeto. Se você está convencido disso, você pode simplesmente escolher a primeira resposta com um nível de risco 0. Não há necessidade de levar em conta um risco onde não há nenhum. Isso aumentaria artificialmente sua pontuação e, como você entendeu, quanto menor a pontuação, melhor. Por exemplo, se o Empreiteiro for do país onde o projeto está localizado, a questão relacionada a imposto e importação não é aplicável.

Quando as respostas não estão exatamente de acordo com sua situação, encorajamos você a escolher a resposta que chega mais perto dela. Você pode então acrescentar algumas informações na caixa imediatamente abaixo das respostas para explicar sua escolha e a diferença com a situação real.

10) TRaCRs pode ser personalizado para o meu negócio específico, adaptados a todos os tipos de indústrias / empresas?

É possível que o questionário atual não corresponda perfeitamente aos riscos que a sua empresa está enfrentando. Nesse caso, você pode escrever para advice@afitac.com e pedir uma versão mais adaptada. A versão atual é adequada para obras civis, infraestrutura e projetos de energia. Você está convidado a sugerir perguntas e respostas adaptadas aplicáveis para sua indústria / negócio.

Estamos ansiosos em continuar interagindo sobre este assunto interessante que é a classificação de contratos. Recomendamos que você teste TRaCRs em seu projeto e que nos deixe saber como foi e se você achou o resultado útil.


Jan Bouckaert

Jan Bouckaert é um Árbitro Certificado pela FIDIC (Lista do Presidente) com 25 anos de experiência mundial na negociação de projetos complexos de construção, energia renovável, energia e infra-estrutura. Também é especializado em gerenciamento de contratos, controle de projetos e resolução alternativa de disputas. Durante a carreira de Jan, ele viveu na França, Bélgica, Egito, Índia e Portugal e trabalhou para a GE Renewable Energy, Alstom Hydro, Besix/Six Construct. É Engenheiro Civil pela Universidade de Leuven (Bélgica) e tem um MBA do ISEG (Portugal). Fala fluentemente inglês, francês, português e holandês. Jan é o fundador da AfiTaC, uma empresa que presta consultoria em licitações e contratos internacionais. Seja bem-vindo a estabelecer conexão no LinkedIn : https://www.linkedin.com/in/afitac/

1 comentário

Pontuação do risco contratual referente ao cliente, contrato, preço e pagamento - AfiTaC · 21 Janeiro 2019 às 19 h 39 min

[…] infra, construção, equipamentos chave na mão, petróleo e gás, energia e renováveis, etc. Se você tiver dúvidas, você pode encontrar as respostas aqui. Caso contrário, não hesite em […]

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *