Este artigo sobre fluxo de caixa negativo foi selecionado pela AfiTaC por ser de interesse para os leitores deste blog. Em futuros posts, vamos aprofundar as questões de fluxo de caixa.

O fluxo de caixa negativo faz com que provavelmente mais empresas de construção se deparem com problemas financeiros (levando ao seu encerramento) do que qualquer outra causa.

Mesmo um projeto de construção lucrativo pode causar problemas financeiros à empresa se o fluxo de caixa for negativo.

“Fluxo de caixa negativo” é quando a empresa de construção está a pagar dinheiro a fornecedores, empresas alugadoras de equipamentos e subcontratados, ou em salários, antes de o cliente ter pago pelo trabalho que foi realizado.

Infelizmente, a maioria dos projectos de construção são, em certa medida, negativos em termos de liquidez. Muitos clientes têm 10% de retenção até o final do projeto, quando este é reduzido pela metade. Consequentemente, se o projecto for adjudicado com um lucro inferior a 10%, o projecto é normalmente negativo em termos de liquidez até ao final.

Além disso, a maioria dos clientes só paga ao empreiteiro trinta dias após a apresentação da factura pelo empreiteiro. Estas facturas são normalmente apresentadas no final de cada mês. Muitos empreiteiros pagam aos seus trabalhadores quinzenalmente ou, em alguns casos, semanalmente. Isto pode significar que o empreiteiro pagou até sete semanas de salário antes de o cliente pagar pelo trabalho que este pessoal completou. Os empreiteiros mais pequenos têm por vezes de pagar aos fornecedores antes de libertarem materiais.

O que torna o fluxo de caixa ainda pior?

Há, no entanto, uma série de outros fatores que pioram ainda mais a situação do fluxo de caixa:

  • Muitos projectos de construção têm prazos de pagamento superiores a trinta dias.
  • Além disso, alguns clientes pagam de forma habitual os pedidos de pagamento em atraso ou não na íntegra.
  • Naturalmente, o golpe final para muitas empresas de construção é quando os clientes não pagam nada. Isto pode ser resultado de o cliente contestar o valor do trabalho, não cumprir o contrato ou entrar em liquidação.

No entanto, mesmo com as adversidades contra as empresas de construção, elas muitas vezes pioram suas situações de fluxo de caixa, apresentando suas avaliações de andamento com atraso, aceitando pagamentos atrasados ou não reclamando totalmente o trabalho realizado.

Como melhorar a situação de tesouraria

Para melhorar a situação de tesouraria, as empresas de construção devem apresentar as suas avaliações mensais do andamento na ou antes da data prevista. Alguns clientes apenas efectuam pagamentos periódicos num determinado dia da semana, ou mês, pelo que a falta de uma data de apresentação pode levar o cliente a atrasar o pagamento até um mês. As avaliações devem ser apresentadas no formato exigido e com a documentação de apoio necessária, uma vez que muitos clientes utilizarão qualquer desculpa para atrasar ou rejeitar uma cobrança mensal.

É importante acompanhar o progresso do pagamento através do sistema de pagamento do cliente. No caso de grandes clientes, pode haver várias pessoas que verificam e aprovam a avaliação e o pagamento. Às vezes, o processo é interrompido quando alguém está ausente, ou a reivindicação simplesmente se “perde”. Já tive mais de um cliente que pagou os pedidos de progresso com atraso, sempre com alguma desculpa dizendo que nossa avaliação estava atrasada, que o pedido estava incorreto (erros aritméticos, documentação de apoio insuficiente ou discordância com nosso progresso) e que as pessoas no processo de aprovação estavam ausentes. É claro que muitos destes problemas só nos foram comunicados quando o pagamento era devido, apesar de o cliente ter tido o pedido há trinta dias.

Alguns contratos são estruturados de tal forma que os pagamentos só são feitos quando o contratante atinge determinados objetivos intermédios. É importante que os gerentes de projeto entendam o que esses objetivos intermédios implicam e garantam que eles sejam cumpridos. É obviamente inútil alcançar 99% de conclusão se o pagamento for feito apenas para 100%. Muitas vezes os empreiteiros levam várias semanas para completar os últimos itens (que podem estar apenas completando a documentação), o que atrasa o pagamento.

Clique aqui para saber mais sobre a negociação das condições de pagamento.

SOBRE A FONTE

Escrito por Paul Netscher o autor dos livros aclamados “Successful Construction Project Management: The Practical Guide” e “Building a Successful Construction Company: The Practical Guide”.

Ambos os livros estão disponíveis em formato paperback e e-book na Amazon e em outros pontos de venda. Este artigo é adaptado a partir de informações incluídas nestes livros. Para ler mais visite http://www.pn-projectmanagement.com )

SOBRE A AFITAC

AfiTaC.com é o blog sobre assuntos comerciais e contratuais para as Empresas de Projetos (Construção & Infraestrutura, Petróleo & Gás, Energia & Renováveis, Abastecimento de Água & Saneamento, etc). O seu objectivo é estimular a reflexão, a aprendizagem, a convergência para contratos equilibrados e a resolução positiva de litígios. Pode subscrever a nossa newsletter escrevendo para “newsletter@afitac.com”. Você também pode se conectar à nossa página do LinkedIn. O envolvimento com os leitores é o que nos faz continuar. Por isso, não hesite em trocar ideias connosco, a comentar abaixo, a “gostar” nossas publicações no LinkedIn e a escrever para “info@afitac.com”.

Categorias: Uncategorised

Jan Bouckaert

Jan Bouckaert é um Árbitro Certificado pela FIDIC (Lista do Presidente) com 25 anos de experiência mundial na negociação de projetos complexos de construção, energia renovável, energia e infra-estrutura. Também é especializado em gerenciamento de contratos, controle de projetos e resolução alternativa de disputas. Durante a carreira de Jan, ele viveu na França, Bélgica, Egito, Índia e Portugal e trabalhou para a GE Renewable Energy, Alstom Hydro, Besix/Six Construct. É Engenheiro Civil pela Universidade de Leuven (Bélgica) e tem um MBA do ISEG (Portugal). Fala fluentemente inglês, francês, português e holandês. Jan é o fundador da AfiTaC, uma empresa que presta consultoria em licitações e contratos internacionais. Seja bem-vindo a estabelecer conexão no LinkedIn : https://www.linkedin.com/in/afitac/

1 comentário

Dicas para os empreiteiros receber o pagamento dentro do prazo - AfiTaC · 20 Outubro 2019 às 19 h 14 min

[…] Este artigo sobre empreiteiros obter o pagamento a tempo foi disponibilizado para o nosso blogue por Paul Netscher. Anteriormente, Paul também tinha publicado sobre o fluxo de caixa negativo para as empresas de construção. […]

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *